Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vilipêndio

O número que passou a outro número

O cinco que passou a seis, a noite que tinha tudo de ordinária e o dia que trouxe o mesmo sol de ontem.

A vontade de mudança, a inocência da esperança, o desejo de ver mudar o que já é uma estátua - tudo numa noite que trouxe a mesma noite e o mesmo luar.

Continuar, continuar, continuar. Passar todas estas noites e estas vidas do entretanto, até este número passar a outro número e nada mudar porque, no fim, nada muda senão o número.