Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vilipêndio

O (Pai) Natal existe?

 

Ou já nem sequer nele acreditamos?

O Natal parece ter entrado, há já algum tempo, no grupo de coisas que fazemos assim porque este assim é a única forma que conhecemos. 

E pensar e mudar e fazer custa mais que comprar uma boa capa de telemóvel ou um tablet. 

Como celebração e época festiva, o Natal não é nada do que podia ser e é tudo o que alguns querem que ele seja. É só mais uma coisa, sem fundo nem razão. É uma máquina que tudo engole na sede e na cegueira que nos leva a acreditar que ter mais coisas é ter mais. 

Em pequenos aprendemos que o Pai Natal não existe. Deixem-me discordar. O Pai existe, o Natal é que parece que não. 

Mas festejemos, porque de todas as coisas que não fazem sentido nenhum, esta ao menos faz-se acompanhar de família, um bom bacalhau e um bom vinho.