Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vilipêndio

Não sei e não ouvi

Iconoclasta II

 

Novos desenvolvimentos no que toca ao destino dos jovens angolanos presos, em Angola, por cometer o crime de serem ligeiramente mais inteligentes que os demais. Algo ainda nos fazia crer que a leitura de livros, ainda que de uma forma notoriamente provocatória e fanfarrona como foi, não iria ser punida, porque vendo bem as coisas até não magoa assim tanto. 

Mas foi. 

Numa terra com um rei e demasiados príncipes, esta história seria mais um caso, mais um dia. Mas, envolvendo um cidadão luso-angolano, seria expectável um grito oficial cá do burgo, não muito alto, mas pelo menos audível.

Mas há valores que falam infinitamente mais alto. E esses andam sempre na casa dos milhões.

Entretanto, em mais um capítulo da saga Portugal não diz nada sobre nada nem faz nada a ninguém, parece que a Isabel dos Santos quer comprar a minha casa.

Só se... esperem... pois, já comprou todo o quarteirão.